Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘consciência’

Todos nós buscamos por algo e esta busca reflete quem somos, no momento, e o que queremos ser.
A busca tem o objetivo de encontrar o que nos falta ou o que achamos que nos falta. Vivemos vidas e vidas tentando preencher o vazio que acreditamos ter em nós com aquilo que acreditamos que nos falta.
São crenças!
Não há vazio e acreditar que algo ou alguém possa nos preencher é uma ilusão. É certo que algo ou alguém possa nos enriquecer com sua presença, nos proporcionando experiências e aprendizado (se estivermos dispostos, pois isto nós decidimos), mas nada nem ninguém pode nos preencher.
Quando nos acreditamos vazios a sermos preenchidos, nos tornamos artificiais, não somos nós mesmos pois agregamos algo fora de nós e embotamos nossa verdadeira essência. Tudo pode contribuir, mas nada deve ocupar todo espaço, ser o único foco, pois já existe algo lá, já somos completos, podemos ampliar o que já existe, mas não substituir. Inconscientemente é o que tentamos fazer, substituir.
Já ouvimos o termo “vazio iluminador” em relação a pratica meditativa, este termo significa vazio de tudo o que é externo, apenas e totalmente consciente do que há internamente, na essência e nesta pratica nos libertamos de tudo o que está fora, pensamentos e sentimentos correspondentes ao mundo externo e nos concentramos no que está dentro, nós.
E o amor?
Não é certo buscar o amor, um(a) parceiro(a)? Certo ou errado são apenas conceitos, crenças., tudo é aprendizado. Mas certamente,  por buscar o amor no outro, teremos um aprendizado através da infelicidade.  Só podemos ser preenchidos pelo amor que há em nós, o amor do outro não nos preenche, o que a vida e o mundo pode nos oferecer não pode nos fazer feliz se não temos esta felicidade latente e incondicional dentro de nós, se não a buscamos desta forma verdadeira. A sensação de vazio e necessidade de completude se dá por termos perdido contato com nossa própria essência, então queremos que nos completem, que nos tragam algo, que nos façam felizes e realizados. Isto é ilusão! Ninguém, nem nada tem este poder, nem esta responsabilidade. Tentar encontrar um amor que faça isto é focar-se em uma mentira. O amor verdadeiro, a felicidade, a realização só podem existir através de nós mesmos. E o universo conspira ao nosso favor.
Estamos na vida para aprender, vivemos vidas e vidas com o objetivo divino de nos tornarmos seres melhores. Esta é a principal busca da vida, a aprendizagem, aprender a amar mais e melhor, aprender a servir a causa da divindade, que é a evolução. E se conseguirmos fazer isto sendo felizes é muito melhor.
Se digo a mim mesma que não posso ser feliz sem aquela pessoa, sem aquela situação, sem aquela tal coisa, então estarei me fadando a infelicidade, pois condiciono a própria felicidade as coisas externas, coisas fora do meu controle, do meu mundo. E as coisas são como são, não há controle, só posso mudar a mim mesma, como vejo, como me situo, como me sinto, como penso, em relação ao mundo externo. Só posso movimentar o meu mundo interno.
Então, a busca não é externa, mas sim interna, não há deslocamento ou espera na busca, ela é aqui e agora. Então não há vazio a ser preenchido, há uma consciência a ser expandida através do amor e da felicidade incondicionais.
Muitos podem pensar que isto não é possível, é o mesmo que dizer que um bebê nunca  virá a correr por que não sabe andar, mas isto é muito natural, faz parte do seu desenvolvimento, basta o foco, a vontade e a pratica.
Quando sentir-se só e vazio, ou repleto de desejos e frustrações sobre coisas externas lembre-se que há uma LUZ dentro de você, que você é um ser completo e a felicidade e o amor já fazem parte de você, pois fazem parte de sua essência divina. Crie intimidade com sua luz, ela é você.

Namastê!
Isabel Batista
Anúncios

Read Full Post »

Ira

Wrath - Marta Dahlig

Na rusga da dor intensa que invade o trôpego coração

Acelera desentupindo as artérias do medo

Torcendo as fibras cristalizadas

Desferindo contra o peito seu pulso violento

O germe acorda e evoca poder

Desabrocha suas rubras pétalas

Vocifera a desordem

Intoxica o invólucro da medula

A carne treme consternada

As garras gestam um desejo crescente

A saliva envenenada corrompe a palavra

As lágrimas ácidas rompem trincheiras amargas

O olhar explode em mil cores quentes e viscosas

Sentidos vermelhos e brilhantes de cólera…

Como o reflexo da adaga sob a sanguínea lua.

Nua, a alma aprisionada se angustia

Debate-se entre paredes do casulo da raiva

Verme faminto é a ira que anima o ego pútrido

É a imagem vislumbrada pelos olhos cristalinos da consciência

A faísca é um sinal!

A catarse o final!

Observo-me…

Ira2

Read Full Post »

despertar-1

Tobias – Junho/2008

E assim é, queridos amigos, nós ouvimos sua chamada. Ouvimos suas preces, sentimos sua dor, e conhecemos sua confusão. É por isso que trazemos essa mensagem a você. Ela seguiu seu caminho até você pelo vento. Ela achou seu caminho até você através de seu próprio processo – você pode chamá-la de Internet – através de um amigo que lhe deu isso, ou talvez ao que parece aleatoriamente, mas ouvimos sua chamada, sua prece. Chegamos para responder.

Eu sou Tobias do Círculo Carmesim, uma ordem angélica que está aqui para trabalhar com professores da consciência tanto na Terra quanto em outros reinos. Estou reunido hoje com seres angélicos que vem de um espaço de amor e compaixão para apoiá-lo e amá-lo.

Também trazemos essa mensagem de um grupo de anjos humanos. Eles estão na forma humana agora na Terra, mas são de fato anjos. Eles têm explorado a consciência e o Espírito e Deus por eras. Eles estão fisicamente incorporados nesse momento na Terra. Podem ser seus vizinhos, membros de sua família ou amigos, talvez pessoas que você sequer conheça. Mas eles estão na Terra agora servindo como um novo tipo de professor e como uma guia. Eles vêm explorando os reinos da nova consciência e da Nova Energia e todo o conceito “Eu Sou”, o qual significa Espírito, Deus integrado ao eu na Terra nesse momento.

Reunimos as energias dos anjos, do Espírito e desse grupo na Terra chamado Shaumbra para trazer essa mensagem em resposta ao seu chamado.

Você nesse momento está passando por um processo de despertar e é por isso que você recebeu esta carta. O processo de despertar pode ser muito desafiador, pode ser enganador e pode ser lindo, tudo ao mesmo tempo.


Você sabe que está passando por um processo de despertar espiritual quando você começa a questionar coisas que jamais havia questionado antes, coisas como autoridade e estrutura; quando você começa a questionar por que está aqui na Terra, qual o significado da vida, o que é que deveria estar fazendo agora.


Você sabe que está passando por um processo de despertar quando, nos momentos de quietude, talvez tarde da noite, você chama por Deus sem saber se há mesmo um Deus, pelo menos da velha maneira. Você chama por um ser mais elevado ou por um poder mais elevado em algum lugar lá fora. E você envia uma mensagem totalmente do seu coração, da parte mais verdadeira de seu ser – “Querido Espírito, querido Deus, estou pronto.” Você diz do fundo verdadeiro de seu ser, “Querido Espírito, querido Ser Eterno, quero fazer qualquer coisa mas não sei o quê”.

Você sabe que está passando por um processo de despertar quando todas as velhas crenças não parecem mais ser verdadeiras, e as coisas que você mantinha com tanto afeto agora parecem memórias do passado, coisas do passado. Você sabe que está passando por um processo de despertar quando as coisas que costumavam ser sonhos e objetivos e desejos do eu humano não têm mais importância, mas você não sabe o que importa.

Se você está ouvindo ou lendo isso, ou foi tocado de alguma maneira, estamos aqui para lhe dizer que você não está sozinho. Há seres angélicos em nosso lado que estão aí com você nesse momento – não em um futuro, não em algum lugar do passado que você não lembra bem – mas agora mesmo, nesse momento. E com um simples respirar, com sua simples respiração é aberta a porta para que nós cheguemos perto de você para te amar, e te lembrar de suas origens angélicas, deixando-o saber que temos um imenso amor e compaixão por você. Você não está só.

Com uma simples respiração nesse momento você permite o amor e a compaixão de dezenas de milhares e milhares de humanos nesse momento na Terra, que passaram ou estão passando por um processo similar ao seu – o despertar do Espírito. Eles sabem como é perder todas as coisas que eram queridas. Eles sabem o que é ter seus sistemas de crenças desafiados em todos os níveis. Eles sabem como é quando as coisas do mundo material que eram importantes de repente começam a se dissolver.

Eles sabem como é perder um relacionamento, ou pelo menos a ilusão de estar perdendo, de maneira que eles, e agora você pode começar a se relacionar consigo mesmo. Com uma simples respiração você pode se abrir e se permitir não estar mais sozinho.

Sabemos que tem sido difícil e desafiador, e nós sabemos bem que o que vem passando é muito cheio de emoção e, às vezes, muito dramático. Sabemos que você vem tentando descobrir o que é usando sua mente. Você vem usando sistemas, estruturas e métodos e até agora não encontrou as respostas. Você tentou analisar, mas é algo que não pode ser analisado. Pode ser apenas sentido e experimentado. Você passou, muitos de vocês passaram por aconselhamento – seja profissional ou com amigos – e você sabe em seu coração que os métodos e as palavras que eles lhe transmitem não estão verdadeiramente preenchendo esse profundo anseio interno de conhecer-se e de conhecer o Espírito em você.

Sabemos que às vezes você quer apenas desaparecer. Apenas evaporar. Não se trata de morrer, apenas sair da existência. Os desafios, a transformação, as mudanças podem ser demasiadas para o humano, para a mente, para o aspecto de você que tem uma espécie de venda nos olhos, que não vê quem realmente é. Pode ser demasiado e tão duro que você escolhe sair da existência.

Mas os anjos que estão agora aí com você e os anjos humanos de pé junto a você entendem sua jornada. Eles têm algumas mensagens pra você hoje, primeiro e, antes de mais nada é que você não está sozinho. Segundo, que o processo que você está passando é na verdade muito natural. Pode parecer confuso e você pode se sentir perdido, mas o que está fazendo é muito natural. Você está permitindo que a fachada humana e a ilusão de quem pensava ser se desvaneçam.

E enquanto se desvanecem, o que você começa a conhecer no nível mais profundo e amoroso é seu ser divino, você se reconhece como Deus também; vê a si mesmo como Espírito; você conhece a si como divino, não mais limitado a uma velha identidade humana, mas entendendo agora que é eterno, que você é grandioso e pode escolher sua própria realidade, até mesmo como viver na Terra agora.

Aqueles de nós reunidos agora a sua volta partilhamos com você que todas as respostas estão internamente. Elas não são encontradas com alguns gurus. Elas não se encontram com algum ser angélico, mas dentro de você. Viver nesse estado de dualidade como você vem fazendo, vivendo com o conceito de luz e escuridão, bom e mau, masculino e feminino, você até caiu num sistema de crença que diz que as respostas estão por aí em algum lugar… De fato elas estão dentro de você. Elas vêm do espaço interior mais verdadeiro e mais precioso, e elas pode ser descobertas no momento de quietude, no momento da respiração, no momento de aceitação de si mesmo.


Partilhamos com você que não há uma meta, não há um propósito, não há algum Deus no céu distante que esteja fazendo você passar por algum labirinto ou por um curso de obstáculos. Mas a realidade é que tudo em sua vida é de sua criação, é sua descoberta da beleza, sua descoberta das profundezas da realidade. Tudo que você está experimentando agora em sua vida é por sua escolha. Não há forças externas ou seres que estejam fazendo você passar por isso. Não há ninguém ditando o destino de sua vida. Você vai descobrir que tudo é por escolha sua.

Talvez uma parte de si mesmo muito profunda tenha desejado ter a experiência de passar pela vida como a conheceu até agora, mas entenda que você é quem a está criando. E quando você entende isso e toma posse de si mesmo, você começa a entender a beleza de sua jornada. Você passa a entender que não está perdido de maneira nenhuma.

Você apenas esteve profundamente imerso numa experiência tão cheia de riqueza, mesmo que dolorosa algumas vezes, mas que trouxe um novo significado e uma nova profundidade a sua alma.

Então nesse dia nesse momento, no despertar de seu eu verdadeiro, é hora de dizer adeus ao seu velho eu humano. Você vem tentando ficar agarrado nele, fazendo reparos e revivendo-o, e agora é o momento de dizer adeus a essa identidade humana, às crenças limitadas, ao velho caminho do carma, a velha progressão de vidas que o mantiveram nessa brincadeira de roda. É hora de dizer adeus a tudo isso.

Parte de você pode sentir tristeza. É uma morte da consciência, não uma morte do corpo físico, mas uma morte da consciência. Mas ao dar adeus ao velho eu, você também libera energias que estavam travadas ou feridas, energias que não lhe servem mais e não lhe serviram por muitas, muitas vidas.

Ao dizer adeus ao seu velho eu humano, você descobre uma nova liberdade. É como tirar um terno ou uma armadura de que não se precisa mais. Ao liberar o velho aspecto do eu, você cria agora espaço dentro de você para a entrada do eu maior, o eu divino, seu eu angélico que vem pacientemente esperando com suas asas fechadas, esperando você terminar de jogar esse maravilhoso jogo ou experiência, esperando você fazer a escolha e convidar a entrar agora nessa realidade seu eu verdadeiro, o eu divino.

Quando você diz adeus ao seu eu humano surgem questões de medo, de morte e de perder o controle. Mas, queridos amigos, todas elas são ilusões. Quando você libera quem achava que você fosse, você dá espaço para ser tudo que você realmente é. Nesse momento há um sentimento em você de que se você liberar vai cair num tipo de abismo escuro e eterno e jamais voltará, jamais será achado, talvez até mesmo fique vagando perdido através das dimensões e universos.

Mas esse grupo de anjos nesse momento com você e o grupo de humanos com você, todos eles passaram pela experiência e todos entendem que quando você libera quem pensava ser, quando você confia em si mesmo no mais íntimo, no nível mais bonito, você descobre quem você realmente é.
Essa escolha é sua, é claro. Depende de você. Mas você nos chamou, rezou, pediu respostas e é por isso que aparecemos hoje.

No despertar de seu verdadeiro eu, você também dá adeus a Terra como a conheceu até então. Muitos chamam a Terra de “Gaia”, a terra, a água, o céu. Gaia é um espírito que cuidou da Terra, que vem alimentando a Terra, todos seus elementos, todos seus animais e todas as suas florestas desde o início dos tempos da Terra. No seu despertar e liberação e no adeus a Gaia, você entende que não é responsabilidade de outro espírito cuidar da Terra. É sua responsabilidade ser parte dela, Terra.

O espírito Gaia aos poucos, lentamente está partindo de maneira que você, todos os outros humanos tomem a si a responsabilidade pela água que você bebe, pela terra por onde caminha, pelo céu que vê com seus olhos, por toda a vida vegetal e animal. Que experiência linda e abençoada é agradecer Gaia por tudo que ela fez, dar adeus a ela e agora aceitar para si mesmo a responsabilidade pelo planeta.


No despertar por que passa agora, é também tempo de dar adeus a consciência humana como a conheceu. Você jamais será o mesmo novamente. Recentemente a Terra entrou numa nova era e numa nova esfera. Nós chamamos a nova consciência ou a Nova Energia. Nessa nova consciência todas as coisas mudam. A Terra, a consciência humana e os humanos estão evoluindo nesse momento. A mudança que você vê fora de você pode parecer caótica. Pode parecer que as coisas estão se desenrolando, tudo caindo em pedaços. Pode parecer que há carência de bens essenciais. Pode parecer que as coisas estão constantemente no limite.

É hora de liberar isso também porque a humanidade está passando por um incrível processo de transformação. Está passando por importantes mudanças e, o que parece ser falta de combustível e petróleo, é mais novos desenvolvimentos em tecnologia e novas fontes de energia. Ao invés do velho combustível fóssil, a descoberta de novo combustível. O que parecer ser carência de alimentos é realmente sobre olhar como cuidar da biologia de uma nova maneira, como alimentá-la de uma nova maneira, como criar as plantações de uma maneira nova, natural e eficiente.

Mudanças nos governos, mudanças na política tudo é parte do processo. É fácil ficar com medo e se preocupar sobre o que vai acontecer ao mundo nesse momento, mas esse grupo de anjos e esse grupo de humanos, eles sabem que é apenas evolução. Eles sabem que a mudança pode parecer caótica, mas a lei natural da evolução e da expansão está em andamento nesse instante, e você está participando dela.

Trata-se de dizer adeus ao mundo como você o conheceu mesmo em termos de finança, prosperidade e riqueza. Por, ah …Tantos e tantos anos na Terra a riqueza, o poder, o dinheiro foram centralizados em tão poucos lugares e mantidos por tão poucas pessoas ou consolidados em tão poucos países. Na nova consciência esse desequilíbrio não funciona mais. Então a riqueza, mesmo o equilíbrio do que vocês chamariam poder, é redistribuída. Isso não significa que alguém ganha menos, significa apenas que os que estão atrás agora se nivelam.


O mundo não está se acabando, o mundo está evoluindo. O mundo está redistribuindo. O mundo está se tornando mais equilibrado e justo.
No processo de despertar as coisas podem parecer obscuras. As coisas podem parecer ser do mal. As coisas podem parecer muito confusas, mas estamos aqui para lhe dizer que é apenas evolução. O mundo vai continuar. A Nova Energia vai entrar.

O novo entendimento da ciência e da matemática, o entendimento na tecnologia e na educação, tudo está chegando agora mesmo.

O processo de despertar pode ser solitário porque se trata da redescoberta de quem você é sem ter os outros para te dizer isso, sem ter o sistema de crenças dos outros para dar forma e criar sua vida. Sabemos que você vem passando por uma parte de sua vida muito triste, muito obscura e solitária, sentindo-se muito perdido e confuso, como se ninguém o ouvisse. Mas esses seres angélicos e esses seres humanos querem que saiba que nós o ouvimos. Sabemos quem você é. Sabemos o que vem passando. E queremos que você saiba que jamais está sozinho.

Seu processo de despertar vai continuar a se revelar e nesse processo você vai ver toda a sua beleza. Você vai ver como você enquanto um ser divino na verdade planejou tudo para si mesmo. Você vai ver o medo ir embora. Vai ver as ilusões da dualidade partirem e serem substituídas pelo conhecimento da unidade.

Trazemos a você hoje essa mensagem dos anjos, dos humanos e todos os que estão passando pelo processo de despertar, mensagem de que você jamais está sozinho.

E assim é.”

butterfly017

Assuntos Relacionados Em Canalizações:


Read Full Post »

Luminous Wind - Jonathon Earl Bowser

Há multidões dentro de nós …

Muitas vidas, vividas…

Há um Universo em cada ser

Planetas, Pensamentos

Estrelas, Sentimentos

Cometas, Sonhos

.

Quando compartilhamos do que somos…

A luz de nossas Estrelas,

A vida de nossos Planetas

As cores de nossos Cometas

.

E nos revelamos a quem possa apreciar

E apreciamos ao que nos revelam…

.

Eis a Sintonia

A Harmonia

A Sinfonia da Vida

.

Eis a Amizade, o Amor

A expansão de nossos Universos

.

Que queiramos, cada vez mais, nos expandir

Nos unir no Amor em Harmonia e realizar uma vida Feliz

.

Pois Tudo e Todos Somos UM

.

E o UM é o Amor, a Luz, a Energia da Vida,

a Divina Presença manifestada.

.

Somos Vida!

Somos Luz!

Somos Amor!

Somos UM!

.

Namastê!

.

FELIZ NATAL!!!

FELIZ ANO NOVO!

.

Read Full Post »

Quando convivemos muito com os amigos aprendemos seus sinais, a expressão, a ladainha, o “jingle”. Aprendemos a reconhecer, não o pior e melhor, pois o ser humano sempre surpreende, mas o que há de bom e ruim. As mudanças, transformações e renovações, as derrotas e frustrações.
Não observo como julgadora, mas como aluna ávida em aprender sobre tudo, sobre as pessoas, o ser humano, e sobre mim mesma.
Uma das coisas que aprendi, é que na maioria das vezes reconhecemos nos outros, do ruim e de bom, o nosso próprio reflexo, reconhecemos o que já existe em nós, manifesto ou em semente.
Pensando por este ponto de vista, às vezes, é conflituoso, surpreendente e até doloroso aceitar. Não queremos enxergar em nós o mal, a podridão e o lixo que atribuímos aos outros. Para alguns é mais fácil, por consciência, humildade, ou até mesmo por baixa estima e auto piedade. Mas por outro lado vemos também virtudes e atitudes admiráveis que reconhecemos também da mesma forma, pelo reflexo, narcisismo, desejo profundo de ser melhor quando já nós é latente tal ou qual virtudes. À partir daí vem o que pode nos fazer melhor ou pior como seres humanos, o que fazemos com estas informações, o quanto de auto consciência ela pode nos proporcionar se formos bons observadores e atuarmos por parâmetros positivos sejam eles de origem moral, ética, filosófica ou espiritual.
Uma forma negativa é a inveja. Existe a “inveja saudável”, quando sentimos que queremos o mesmo que alguém tem, mas, sem desmerecer as pessoas que já tem o que queremos pra nós. E existe a inveja destrutiva, que atinge a nós mesmos e aos outros, a que nos faz julgar mais merecedores do que os outros das coisas que possuem e que queremos. É claro! Não falo apenas de coisas materiais, mas de tudo. Das coisas mais importantes como saúde, paz, amor, amizade, dons e talentos naturais. As pessoas invejosas ou que por algum motivo passam por este estado de espírito tão “infra”, são pessoas sofredoras que invertem o sentido das coisas, que acham que se os outros forem mais infelizes elas vão se sentir mais felizes, pois ninguém vai ser mais feliz que elas. Então uma série de defeitos humanos é desencadeado, a ira, a luxúria, a cobiça, o orgulho e até mesmo a gula e a preguiça. E cada um pode fazer seu próprio exame de consciência e observar de que forma seu próprio ego faz seu trajeto desencadeando estes defeitos humanos. Em cada ser há o carro mestre, o chefe que origina o desencadeamento.
Todos nós estamos aqui neste mundo para aprender a sermos melhores, o fato de estarmos aqui é que ainda não alcançamos isto, estamos no trajeto cada um em sua própria velocidade. A observação e auto-observação é um exercício que muito auxilia àqueles que querem quebrar a mecânica das coisas, que sabem que são falhos mas querem melhorar. É como dizem: “se quiseres derrotar o inimigo conhece-ô”, e os piores inimigos não estão fora de nós, assim como os melhores amigos também estão dentro.
Observando, aprendendo, não só reconhecendo os inimigos internos, mas também os amigos e aliados que nos ajudarão a sermos vitoriosos sobre nós mesmos, seremos com certeza a cada passo, melhores seres humanos.
Confesso aqui, que esta aprendizagem, a de observar e de auto me observar, fez-me reconhecer um dos meus piores defeitos, quando eu notei que, expressivamente quase batia no peito pra dizer… “ Sou uma pessoa humilde!”… Pois só enxergava tal defeito nas outros pessoas. Então um dia, observando-me, a frase se completou com o sentimento que a expressava… “Tenho ORGULHO de ser humilde!”
Agora tento aprender o que não sabia, o verdadeiro conceito da humildade. Falo em conceito, pois sinto que ainda esta consciência alcançou apenas o meu nível mental. Ainda há um longo trajeto até alcançar a minha verdadeira essência. É conflituoso e há muitas armadilhas, pois um de meus aliados na busca de ser uma pessoa melhor é o próprio orgulho.
Outra experiência foi quando me dei conta de minha própria vaidade, não me permitia cuidados de beleza, justificando que as pessoas do meu convívio deveriam gostar de mim como eu era, ou seja, uma desleixada. Eu mesma queria me achar bela e sensual mal vestida e descuidada, claro que não conseguia, e queria impor isto aos outros e ainda criticava quem era, ao meu ver, muito vaidoso(a). Coloca-se ai também bastante baixa-estima. Tive que começar a pensar em me valorizar mais, me amar, cuidar de mim, e não me achar a tal só por que era “natural”. Pura vaidade!
Em suma, agora eu reconheço a minha vaidade, mas cavalgo nela e não ela em mim, assim como o orgulho, e enquanto não posso me livrar deles e ser um ser humano realmente puro, vou reconhecendo, domando e atrelando como posso estes sentimentos. Com a consciência de que ou domino ou serei dominada e que este “domínio” por vezes é ilusório, mas é melhor tentar fazer algo a me justificar pela ignorância ou omissão e não ter a chance de me transformar em algo melhor.
Mas acredito que reconhecendo esta teia de padrões, fica cada vez mais fácil quebrá-la e um dia, talvez, daqui a algumas reencarnações, poder começar a instituir um verdadeiro ser muito melhor do que sou agora.
A verdade NÃO está lá fora, mas dentro de nós mesmos. O mundo é um espelho.

Isabel Batista 

 

Read Full Post »

As formigas são seres que trabalham de forma organizada, socializada, unida. Vivem em prol da sobrevivência da comunidade, formam um organismo inteiro e único com suas organizações, funções, atribuições. Cada elemento desta sociedade vem geneticamente preparado pra sua função específica no formigueiro. Há uma hierarquia que nunca é contestada. Cada um tem seu lugar e função.
A cigarra canta para completar sua mudança, se soltar da casca. Ela passa a maior parte de sua vida enterrada hibernando sob o solo e sai para então “cantar” até se libertar e procriar.
As abelhas como as formigas, são organizadas em uma sociedade onde o trabalho é para o bem comum. Elas saem pelos jardins colhendo o pólen, vão de flor em flor buscando a matéria prima necessária para sua produção, o doce mel. São preparadas pela natureza para isto exercerem com qualidade e perfeição.
As borboletas nada produzem a não ser beleza e encanto, apesar de que também, assim como as abelhas, são úteis na polinização das flores. É ela o símbolo da metamorfose, desde o ovo, larva, crisálida até transformar-se no ser que verdadeiramente é, ou talvez ela seja o que é, enquanto é o que pode ser. Ela é o ser que é de cada fase.

Etc, etc, etc.

A natureza é cheia de mensagens, cheia de lições. Me deixei a observar este pequeno, mas tão cheio de detalhes, mundo dos insetos.

Sendo unidos ou solitários, tem suas atribuições para sua própria espécie, para sua sociedade, para o bem comum mesmo que inconsciente da natureza como um todo. Se fartam com a carne um do outro, alimentam com sua própria vida outra vida, auxiliam na vida coletiva com suas funções pequeninas, com seu trabalho minúsculo mas eficaz e útil. Sem pensamentos como os conhecemos, sem sentimentos, apenas instintos. Nascem, vivem e morrem sendo sempre, simplesmente e exatamente o que são. Não se apaixonam, apenas se unem pra procriar, trabalham pela vida sem nada receber além da vida simplesmente. Nada acumulam para si, não presenteiam individualmente, apenas doam sua vida para todos, seja de sua espécie ou não, seja de seu minúsculo mundo ou do mundo de gigantes que os rodeiam e que geralmente os ignoram. Não pranteiam suas dores apenas as curam como podem, não impõe nem sentem culpa por nada, não planejam apenas executam.
Acho que a isto posso chamar de a complexidade da simplicidade. Falando deste mundo com sua complexidade de diferenças e detalhes, a mensagem que vejo é simplesmente e verdadeiramente… Simplicidade. Ser o que se é. E sendo assim se é útil a si mesmo e aos outros.
Em toda natureza, mineral, vegetal ou animal, terra, fogo, água e ar. A mensagem que agora vislumbro é a simplicidade.
O calor do sol, a chuva, a brisa, a terra e a simplicidade de sua união… o sol aquece a terra, vem a chuva e a molha e a brisa nos traz um delicioso aroma de simplicidade.

Isto é o que quero em minha vida agora, ver as coisas de maneira mais simples, sem tantas complexidades que as vezes eu mesma crio.

Isabel Batista

Read Full Post »


Quem sabe como se deveria amar?
Existe receita pra tal atitude?
Acho que não existe realmente um “como”, mas com certeza ele se faz presente não apenas em pensamentos, em palavras, mas em atitudes.
Me diga o que você sente quando vê algo que lhe agrada aos olhos e a alma, algo que lhe inspira um bom momento… talvez olhar as flores em um campo, ou um arco-íris, uma criança descobrindo coisas ou brincando. Coisas e pessoas que não tenham em sua mente uma ligação direta com você.
Você olha e admira sem julgar, apenas observando o fluxo da vida e uma boa sensação o toma, acho que esta sensação é o amor incondicional se manifestando. Estas imagens te alcançam o coração sem barreiras, sem impedimentos e te fazem bem.
Mas e se de repente vem uma brisa e carrega até você o pólen destas flores e você começa a espirrar, descobrindo que é alérgico a elas, se o arco-íris some e começa a chover e relampejar, se a bela e inocente criança te atirar um brinquedo e falar … “eu não gosto de você”.

Normalmente ficamos um tanto chateados ou tristes ou frustrados.
E o encanto se rompe se nos identificarmos, se julgarmos… é ruim… é bom…
Por que o amor que sentimos pelas coisas e pessoas fica sempre condicionado a como elas podem nos afetar ou como afetam?
O sentimento existe por que não o expressamos mais, dar mais espaço a ele do que a outros sentimentos como a frustração, a tristeza e a raiva?
O amor merece menos força de expressão que os sentimentos negativos? Se nos faz bem, por que não alimentá-lo mais?
Seria isto uma auto-defesa? Dizemos a nós mesmos, este momento negativo não o quero pra mim nem agora nem nunca. Mas não fomos nós mesmos que o julgamos negativo? O conceituamos assim. E se não o julgássemos assim, nem bom, nem ruim?

Mas a força do amor não é uma defesa contra o mal muito maior?
Apesar de questionar não tenho as respostas, as sinto, mas não consigo ainda alcançar a verdade ou com minhas limitações, por em palavras. Não alcancei as soluções pra poder pô-las em pratica em minha própria vida. Sofro as consequências de deixar o amor ainda esmorecer em mim e deixar outros sentimentos menos importantes tomarem conta do meu coração, de minha alma, e por fim de minhas atitudes. Ainda observo e julgo.
Talvez a resposta esteja em resgatarmos a inocência.

Isabel Batista

Read Full Post »

Older Posts »