Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘busca’

Todos nós buscamos por algo e esta busca reflete quem somos, no momento, e o que queremos ser.
A busca tem o objetivo de encontrar o que nos falta ou o que achamos que nos falta. Vivemos vidas e vidas tentando preencher o vazio que acreditamos ter em nós com aquilo que acreditamos que nos falta.
São crenças!
Não há vazio e acreditar que algo ou alguém possa nos preencher é uma ilusão. É certo que algo ou alguém possa nos enriquecer com sua presença, nos proporcionando experiências e aprendizado (se estivermos dispostos, pois isto nós decidimos), mas nada nem ninguém pode nos preencher.
Quando nos acreditamos vazios a sermos preenchidos, nos tornamos artificiais, não somos nós mesmos pois agregamos algo fora de nós e embotamos nossa verdadeira essência. Tudo pode contribuir, mas nada deve ocupar todo espaço, ser o único foco, pois já existe algo lá, já somos completos, podemos ampliar o que já existe, mas não substituir. Inconscientemente é o que tentamos fazer, substituir.
Já ouvimos o termo “vazio iluminador” em relação a pratica meditativa, este termo significa vazio de tudo o que é externo, apenas e totalmente consciente do que há internamente, na essência e nesta pratica nos libertamos de tudo o que está fora, pensamentos e sentimentos correspondentes ao mundo externo e nos concentramos no que está dentro, nós.
E o amor?
Não é certo buscar o amor, um(a) parceiro(a)? Certo ou errado são apenas conceitos, crenças., tudo é aprendizado. Mas certamente,  por buscar o amor no outro, teremos um aprendizado através da infelicidade.  Só podemos ser preenchidos pelo amor que há em nós, o amor do outro não nos preenche, o que a vida e o mundo pode nos oferecer não pode nos fazer feliz se não temos esta felicidade latente e incondicional dentro de nós, se não a buscamos desta forma verdadeira. A sensação de vazio e necessidade de completude se dá por termos perdido contato com nossa própria essência, então queremos que nos completem, que nos tragam algo, que nos façam felizes e realizados. Isto é ilusão! Ninguém, nem nada tem este poder, nem esta responsabilidade. Tentar encontrar um amor que faça isto é focar-se em uma mentira. O amor verdadeiro, a felicidade, a realização só podem existir através de nós mesmos. E o universo conspira ao nosso favor.
Estamos na vida para aprender, vivemos vidas e vidas com o objetivo divino de nos tornarmos seres melhores. Esta é a principal busca da vida, a aprendizagem, aprender a amar mais e melhor, aprender a servir a causa da divindade, que é a evolução. E se conseguirmos fazer isto sendo felizes é muito melhor.
Se digo a mim mesma que não posso ser feliz sem aquela pessoa, sem aquela situação, sem aquela tal coisa, então estarei me fadando a infelicidade, pois condiciono a própria felicidade as coisas externas, coisas fora do meu controle, do meu mundo. E as coisas são como são, não há controle, só posso mudar a mim mesma, como vejo, como me situo, como me sinto, como penso, em relação ao mundo externo. Só posso movimentar o meu mundo interno.
Então, a busca não é externa, mas sim interna, não há deslocamento ou espera na busca, ela é aqui e agora. Então não há vazio a ser preenchido, há uma consciência a ser expandida através do amor e da felicidade incondicionais.
Muitos podem pensar que isto não é possível, é o mesmo que dizer que um bebê nunca  virá a correr por que não sabe andar, mas isto é muito natural, faz parte do seu desenvolvimento, basta o foco, a vontade e a pratica.
Quando sentir-se só e vazio, ou repleto de desejos e frustrações sobre coisas externas lembre-se que há uma LUZ dentro de você, que você é um ser completo e a felicidade e o amor já fazem parte de você, pois fazem parte de sua essência divina. Crie intimidade com sua luz, ela é você.

Namastê!
Isabel Batista

Read Full Post »

A Busca


Talvez a busca esteja me tirando a sanidade e me fazendo ver e sentir onde não há nada para o meu coração…
Mas, faz parte deste meu ser, e ainda bem, sempre questionar, tentar ver as verdades e reconhecer as ilusões, mesmo que eu me permita delas, um pouco, saborear.
Minhas intuições por mais que, às vezes ludibriadas pelos desejos de um coração faminto, sempre me levam e me elevam pelos caminhos mais estranhos da aprendizagem.
Às vezes me pergunto se a vida não é um sonho e então acordaremos somente com a morte… E é por isto que grito em meu pleno caos… “Quero dormir pra acordar e despertar no sonho pra realizar a vida que nunca sonhei.”
Queria poder pelo menos alcançar a consciência que sei que poderia alcançar, mas certamente ela é imediatamente proporcional ao conhecimento que consigo absorver, elaborar e integrar dentro do meu próprio universo. E cada partícula, cada astro deste meu universo tem que possuir muita força e luz para nascer e persistir no vácuo do espaço, talvez infinito, do meu ser. Mas tal força e luz só podem se originar no Amor, não no amor que se possa receber, mas no verdadeiro “Amor Essência” que faz parte do que somos, latente em semente, e que a cada dia, nesta terra, conquistamos com a aprendizagem , mesmo que, e principalmente em plenas dores.
Existem muitos mistérios a desvendar em nós mesmos, não há maiores ou mais essenciais a serem descobertos fora de nós. Mas para desvendá-los temos que buscar, e é impossível cessar esta busca, mesmo que nos percamos nos imensos labirintos que nós mesmos construímos.
Cada pequeno passo é uma parte de uma chave que pode abrir uma porta em algum lugar de nós e nos fazer ver o mundo cada vez mais real e completo e talvez mais feliz… Pelo menos pra quem busca.
De dentro dos abismos, no cume das montanhas, sobre as nuvens, no profundo oceano, sob a chuva ou sobre a terra, sob a luz do sol ou da lua, dentro e fora de mim… Eu busco!… A mim mesma e a você.
Mas agora a pergunta maior em minha mente é… Quem é você?
Mas sei que só terei a resposta quando souber quem eu sou. 

“Ó então alma mais linda entre todas as criaturas, tão ansiosa para descobrir a morada do seu Amado que poderia sair em busca d’Ele para unir-se a Ele, agora lhe dizemos que tu és a morada d’Ele… Sua câmara secreta e esconderijo.” (São João da Cruz, cântico espiritual)

Isabel Batista

Read Full Post »