Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Orações e Sabedoria’ Category

Todos nós buscamos por algo e esta busca reflete quem somos, no momento, e o que queremos ser.
A busca tem o objetivo de encontrar o que nos falta ou o que achamos que nos falta. Vivemos vidas e vidas tentando preencher o vazio que acreditamos ter em nós com aquilo que acreditamos que nos falta.
São crenças!
Não há vazio e acreditar que algo ou alguém possa nos preencher é uma ilusão. É certo que algo ou alguém possa nos enriquecer com sua presença, nos proporcionando experiências e aprendizado (se estivermos dispostos, pois isto nós decidimos), mas nada nem ninguém pode nos preencher.
Quando nos acreditamos vazios a sermos preenchidos, nos tornamos artificiais, não somos nós mesmos pois agregamos algo fora de nós e embotamos nossa verdadeira essência. Tudo pode contribuir, mas nada deve ocupar todo espaço, ser o único foco, pois já existe algo lá, já somos completos, podemos ampliar o que já existe, mas não substituir. Inconscientemente é o que tentamos fazer, substituir.
Já ouvimos o termo “vazio iluminador” em relação a pratica meditativa, este termo significa vazio de tudo o que é externo, apenas e totalmente consciente do que há internamente, na essência e nesta pratica nos libertamos de tudo o que está fora, pensamentos e sentimentos correspondentes ao mundo externo e nos concentramos no que está dentro, nós.
E o amor?
Não é certo buscar o amor, um(a) parceiro(a)? Certo ou errado são apenas conceitos, crenças., tudo é aprendizado. Mas certamente,  por buscar o amor no outro, teremos um aprendizado através da infelicidade.  Só podemos ser preenchidos pelo amor que há em nós, o amor do outro não nos preenche, o que a vida e o mundo pode nos oferecer não pode nos fazer feliz se não temos esta felicidade latente e incondicional dentro de nós, se não a buscamos desta forma verdadeira. A sensação de vazio e necessidade de completude se dá por termos perdido contato com nossa própria essência, então queremos que nos completem, que nos tragam algo, que nos façam felizes e realizados. Isto é ilusão! Ninguém, nem nada tem este poder, nem esta responsabilidade. Tentar encontrar um amor que faça isto é focar-se em uma mentira. O amor verdadeiro, a felicidade, a realização só podem existir através de nós mesmos. E o universo conspira ao nosso favor.
Estamos na vida para aprender, vivemos vidas e vidas com o objetivo divino de nos tornarmos seres melhores. Esta é a principal busca da vida, a aprendizagem, aprender a amar mais e melhor, aprender a servir a causa da divindade, que é a evolução. E se conseguirmos fazer isto sendo felizes é muito melhor.
Se digo a mim mesma que não posso ser feliz sem aquela pessoa, sem aquela situação, sem aquela tal coisa, então estarei me fadando a infelicidade, pois condiciono a própria felicidade as coisas externas, coisas fora do meu controle, do meu mundo. E as coisas são como são, não há controle, só posso mudar a mim mesma, como vejo, como me situo, como me sinto, como penso, em relação ao mundo externo. Só posso movimentar o meu mundo interno.
Então, a busca não é externa, mas sim interna, não há deslocamento ou espera na busca, ela é aqui e agora. Então não há vazio a ser preenchido, há uma consciência a ser expandida através do amor e da felicidade incondicionais.
Muitos podem pensar que isto não é possível, é o mesmo que dizer que um bebê nunca  virá a correr por que não sabe andar, mas isto é muito natural, faz parte do seu desenvolvimento, basta o foco, a vontade e a pratica.
Quando sentir-se só e vazio, ou repleto de desejos e frustrações sobre coisas externas lembre-se que há uma LUZ dentro de você, que você é um ser completo e a felicidade e o amor já fazem parte de você, pois fazem parte de sua essência divina. Crie intimidade com sua luz, ela é você.

Namastê!
Isabel Batista

Read Full Post »

Sê como o Sol para a Graça e a Piedade.

Sê como a noite para encobrir os defeitos alheios.

Sê como uma corrente de água para a generosidade.

Sê como a morte para o ódio e a ira.

Sê como a Terra para a modéstia.

Aparece tal como és.

Sê tal como pareces.


Se pudesses libertar-te, por uma vez, te ti mesmo,

o segredo dos segredos se abriria para ti.

O rosto do desconhecido, oculto além do universo,

apareceria no espelho da tua percepção.


Na realidade, tua alma e a minha são o mesmo.

Aparecemos e desaparecemos um com o outro.

Este é o verdadeiro significado das nossas relações.

Entre nós, já não há nem tu, nem eu.


O vale é diferente, acima das religiões e cultos.

Aqui, em silêncio, baixa a cabeça.

Funde-te na maravilha de Deus.

Aqui não há lugar para religiões nem cultos.


Há uma Alma dentro de tua Alma. Busca essa Alma.

Há uma jóia na montanha do corpo. Busca a mina desta jóia.

Oh, sufi, que passa!

Busca dentro, se podes, e não fora.


No amor, não há alto nem baixo,

má conduta nem boa,

nem dirigente, nem seguidor, nem devoto,

só há indiferença, tolerância e entrega.




Read Full Post »

O quão profundo pode ser a contribuição de alguém do outro lado do mundo em sua vida?
Muitos sabem que algo assim pode mover sua vida a acontecimentos internos e externos diversos. Cada um pode pensar por si mesmo em diversos exemplos. Estou aqui para dar o meu exemplo! Um exemplo musical ou vibracional.


Não sou crítica de música ou coisa assim, mas como um amigo já me falou, tenho certa aptidão para ver por trás de alguns véus, pra fazer uma releitura de significados.  Não foi raro, em diversas ocasiões, saber o que dizia a letra de a alguma música sem traduzir a letra apenas sentindo. Sigo os sinais daquilo que sinto, e o sentir é amplo pra todos, corpo, mente, coração, espírito, embora cada um tenha um canal, dentre os 5 sentidos existentes, mais desenvolvido, alguns até tem o 6º.  O meu sentir sempre busca o que está por trás do véu… buscar um sentido além do aparente…

Para quem não conhece vim apresentar uma cantora com a voz de “outro mundo”, e tome como livre o significado da metáfora. A maioria já ouviu sua voz, e se emocionou. Sua magnífica voz ecoou em algumas trilhas sonoras de filmes bem conhecidos como: Gladiator, Whale Rider (Encantadora de Baleias), Constantine; e alguns nem tão conhecidos no Brasil como: The Insider, A Thousand Roads e muitos outros.

Não pensei tanto em apresentá-la, fazendo referencia a sua origem e historia isto se pode conseguir em outras fontes, deixarei algumas por aqui. Mas pensei na pergunta “O quão profundo pode ser a contribuição de alguém do outro lado do mundo em sua vida?” e o quão benéfico é ser grata e passar adiante o que faz bem, compartilhar um pouco de mim tendo ela como referencia ou compartilhar um pouco dela através do meu sentir.

Conhecedores de música falam sobre sua voz profunda e assustadora de contralto (classificação vocal rara) e do expressivo alcance agudo como mezzo soprano,  eu ouço e quero falar da mulher que consegue expressar em sua voz a conexão que se faz entre o homem e Deus,como a oração,ou a inspiração.

Até chegar aqui e escrever sobre isto observei e senti algumas experiências que acabaram por me fazer cristalizar este momento de expressão. Sempre que ouvia suas músicas e deixava que aquela voz vibrasse em meu ser, eu sentia que estava compartilhando um momento de ligação dela com Deus, sentia que ela me inspirava a orar e fazer parte desta ligação, consigo colocar agora este sentir em palavras, mas antes só sentia.

Algumas vezes amigos de gostos musicais diversos ouviram em minha casa ou no trabalho, não foi intencional, não estava tentando impor meu gosto musical, eu já estava escutando e a música fez parte do cenário da conversa, os comentários foram diversos, de aprovação ou desaprovação, do tipo “Ao ouvir esta voz, esta música, se eu fechar os olhos, tenho uma sensação muito familiar que não consigo descrever, é uma ligação com algo”; “Hei! Dá pra mudar a música? Eu já estou começando a ver espíritos”.

Sentia curiosidade a respeito da sensação, de estar em oração, então pesquisei algumas letras, acho que na época que pesquisei ela ainda não era muito pop e única música que consegui uma tradução foi de Now We Are Free, do filme Gladiador, fiquei um tanto  decepcionada com o que dizia a letra, não tinha muito a ver com o que eu imaginava, por um bom tempo desisti de tentar entender o que ela dizia e apenas sentir, pois isto me dizia mais que palavras.
Hoje, como sempre, após ter inspiração sobre determinado assunto, ainda busco mais informações através de pesquisas e assim descobri que parece não haver uma tradução desta música, pois o que ela canta são vocalizações de livre inspiração aliada a uma linguagem que ela mesma criou e foi desenvolvendo desde os 12 anos de idade,  e que denomina como uma linguagem pra falar com Deus…  

 


Até que em fim algo fez sentido…

Mas havia agora também outras traduções, e uma música que me traz muito esta sensação de ligação  é “Abwoon”,  e já não fiquei tão surpresa em saber que é a oração mais conhecida no mundo expressa na voz  e na arte de Lisa Gerrard a voz que expressa  na voz a ligação com o divino, pois esta é a arte por trás da arte, e em mim ao ouvi-la, é realmente isto que desperta, mas acho que é algo muito pessoal, como as diferentes reações que meus amigos tiveram, pois cada um tem sua própria ligação com o divino, sua espiritualidade que pode parecer ser amorosa, intuitiva, apaixonada, misteriosa, sombria, luminosa, afinal  é a sua .

Então…  O quão profundo pode ser a contribuição de alguém do outro lado do mundo em sua vida?
O quão profundo você pode mergulhar em si mesmo e descobrir-se, pois os sinais, as fontes estão aí pelo mundo. O mundo externo é puramente simbólico, mas nele estão chaves para abrir portas do mundo interno. A Arte em si é a expressão das conexões do mundo externo e interno, e todos somos artistas aprendendo a compartilhar.


A arte de Lisa está sendo reconhecida, talvez um dia a minha, seja ela qual for, pois ainda estou me descobrindo, a sua, possam se desenvolver e também brilhar. É muito possível e muito provável. Afinal temos todo o tempo do mundo, mais ou menos a Eternidade.

Aqui deixo a letra da música Abwoon e sua tradução e se você quiser curtir mais e talvez saber mais sobre o que estou dizendo, ouça a música de Lisa Gerrard.

Abwoom

Abwoom d,bwahmaya

Nethqadash shmakh

Teytey malkuthakh

Nehwey tzevyanach aykanna d’bwahmaya aph b’arha

Hawvlan lachma disunqanan yaomana

Washboqlan khaubayn aykana daph khan shbwoqan l’khayyabayn

Wela tahlan l’nesyuna ela patzan min bisha

Metol dilakhie malkutha wahayla wateshbukhta l’ahlam almin

Ameyn

Abwoom (Tradução)

Pai Nosso
Pai Nosso que estais no céu

Santificado pelo teu nome

O Reino do Amanhã

Se a Tua vontade na terra como no céu

Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia

E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoarmos aos nossos devedores

E não nos deixes cair em tentação, mas livrai-nos do mal

Porque teu é o reino e o poder e a glória para sempre.

Amém. 

Interpretação: Lisa Gerrard

Read Full Post »

wind flowers - waterhouse

Um dos contos do Rei Arthur ilustra uma profunda lição sobre o modo como a energia feminina pode ser resgatada para a vida moderna. Retornamos à dimensão mítica da vida para aprender sobre nossa dinâmica psicológica interior.

Em geral, os contos arthurianos são a apresentação de uma nova idéia de cavalaria e nobreza, mas recontam apenas uma libertação parcial da feminilidade de seu cativeiro. Um dos contos, porém está muito adiante de seu tempo (ou estamos muito atrasados em nossa compreensão?) e conta a nobre história de uma transformação da escuridão em luz. É a história de Arthur e a enigmática pergunta:

“ O que a mulher realmente quer ? ”

my sweet rose - waterhouse

O Rei Arthur, em sua juventude, foi pego caçando em propriedade alheia, nas florestas de um reino vizinho e foi apanhado pelo rei. Ele poderia muito bem tê-lo matado imediatamente, pois era essa a punição por transgredir as leis de bens e propriedades. Mas o rei vizinho se sentiu tocado pela juventude e pelo caráter cativante de Arthur. Ele ofereceu liberdade a Arthur se conseguisse encontrar a resposta a uma pergunta muito difícil, em um ano. A pergunta: “O que a mulher realmente quer?”

Isso desconcertaria o mais sábio dos homens e pareceu intransponível para o jovem. Era melhor que ser enforcado e, assim, Arthur voltou para casa e começou a perguntar isso a todos com quem se encontrava.

Rameira e freira, princesa e rainha, sábio e bobo da corte – perguntou a todos, mas ninguém conseguiu oferecer uma resposta convincente. Cada um deles, entretanto, advertiu-o de que existia alguém que saberia: a velha bruxa. O custo seria alto, pois era proverbial no reino que a velha bruxa cobrava por seus serviços preços que arruinaria qualquer um.


Chegou o último dia do ano e Arthur finalmente foi levado a consultar a velha megera. Ela concordou em fornecer uma resposta, que iría satisfazer o rei acusador, mas era necessário discutir antes o preço.

O preço? Casamento da velha bruxa com Gawain, o mais nobre cavaleiro da Távola Redonda e o amigo de infância mais íntimo de Arthur. Arthur olhou a velha bruxa com horror; ela era feia, tinha um único dente, exalava um odor que faria uma cabra adoecer, emitia sons obscenos e era corcunda. Nunca houve uma visão mais repugnante!

Arthur intimidou-se com a perspectiva de pedir que seu amigo de infância assumisse esse terrível fardo por ele. Mas Gawain, quando soube da barganha, julgou que isso não era muito para dar a seu companheiro e para preservar a Távola Redonda.


O casamento foi anunciado e a velha megera ofereceu sua infernal sabedoria: O que a mulher realmente quer?

“Quer soberania sobre sua própria vida.”

Todos souberam, no instante em que ouviram isso, que a grande sabedoria feminina tinha sido enunciada e que Arthur estaria salvo. O rei acusador de fato deu a Arthur a sua liberdade quando ouviu a resposta.


Mas o casamento! Toda a corte estava lá, e ninguém mais dividido entre o alívio e a angústia que o próprio Arthur. Gawain foi cortês, gentil e respeitoso; a velha bruxa externou seus piores modos, devorou a comida de seu prato sem ajuda dos talheres, produziu barulhos e odores hediondos. Nunca antes a corte de Arthur tinha se sujeitado a tal constrangimento. Mas prevaleceu a cortesia e o casamento se realizou.


O casamento poderia ter sido pior, de acordo com o conto, e nós deveríamos descer a cortina de circunstâncias sobre as condutas, exceto por um único e maravilhoso momento. Quando Gawain estava preparado para o leito nupcial e esperava que sua noiva se reunisse a ele, ela surgiu como a mais adorável donzela que um homem poderia desejar ver!

Gawain, assombrado, perguntou o que tinha acontecido. A donzela replicou que porque Gawain tinha sido cortês com ela, ela mostraria a ele seu lado hediondo metade do tempo e seu lado gracioso na outra metade do tempo. Qual dos dois ele escolhia para o dia e qual para a noite?

Essa é uma questão cruel a se colocar para um homem e Gawain fez um rápido cálculo. Ele queria uma adorável donzela para exibir durante o dia, para que todos os seus amigos pudessem ver e uma megera hedionda à noite, na privacidade de seu quarto; ou queria uma megera hedionda durante o dia e uma adorável donzela nos momentos íntimos de sua vida?

Homem nobre que era, Gawain replicou que deixaria a donzela escolher. Ao que ela anunciou que seria uma agradável donzela para ele tanto de dia quanto à noite, já que ele a tinha respeitado e dado soberania sobre sua própria vida.

ophelia - waterhouse

Se a feminilidade foi forçada ao seu modo hediondo, o melhor que um homem pode fazer é manter o respeito e cortesia. Esta é a mágica da transformação que, mais rapidamente do que qualquer outro meio,devolverá o feminino-tornado-sombrio para sua verdadeira beleza.


Esse conto sobre a dinâmica da energia feminina interior é tão importante para os homens que tentam se relacionar com seu lado feminino, como para as mulheres que tentam exteriorizar o núcleo de sua identidade. E é um princípio que não deveria ser perdido nos relacionamentos externos homem-mulher.

i am half sick of the shadows - waterhouse

Com carinho,
Sonia Milano
Trecho do livro: Mistérios do Feminino

Texto retirado do site: Somos Todos Um

Pinturas: John Willian Waterhouse


Read Full Post »

despertar-1

Tobias – Junho/2008

E assim é, queridos amigos, nós ouvimos sua chamada. Ouvimos suas preces, sentimos sua dor, e conhecemos sua confusão. É por isso que trazemos essa mensagem a você. Ela seguiu seu caminho até você pelo vento. Ela achou seu caminho até você através de seu próprio processo – você pode chamá-la de Internet – através de um amigo que lhe deu isso, ou talvez ao que parece aleatoriamente, mas ouvimos sua chamada, sua prece. Chegamos para responder.

Eu sou Tobias do Círculo Carmesim, uma ordem angélica que está aqui para trabalhar com professores da consciência tanto na Terra quanto em outros reinos. Estou reunido hoje com seres angélicos que vem de um espaço de amor e compaixão para apoiá-lo e amá-lo.

Também trazemos essa mensagem de um grupo de anjos humanos. Eles estão na forma humana agora na Terra, mas são de fato anjos. Eles têm explorado a consciência e o Espírito e Deus por eras. Eles estão fisicamente incorporados nesse momento na Terra. Podem ser seus vizinhos, membros de sua família ou amigos, talvez pessoas que você sequer conheça. Mas eles estão na Terra agora servindo como um novo tipo de professor e como uma guia. Eles vêm explorando os reinos da nova consciência e da Nova Energia e todo o conceito “Eu Sou”, o qual significa Espírito, Deus integrado ao eu na Terra nesse momento.

Reunimos as energias dos anjos, do Espírito e desse grupo na Terra chamado Shaumbra para trazer essa mensagem em resposta ao seu chamado.

Você nesse momento está passando por um processo de despertar e é por isso que você recebeu esta carta. O processo de despertar pode ser muito desafiador, pode ser enganador e pode ser lindo, tudo ao mesmo tempo.


Você sabe que está passando por um processo de despertar espiritual quando você começa a questionar coisas que jamais havia questionado antes, coisas como autoridade e estrutura; quando você começa a questionar por que está aqui na Terra, qual o significado da vida, o que é que deveria estar fazendo agora.


Você sabe que está passando por um processo de despertar quando, nos momentos de quietude, talvez tarde da noite, você chama por Deus sem saber se há mesmo um Deus, pelo menos da velha maneira. Você chama por um ser mais elevado ou por um poder mais elevado em algum lugar lá fora. E você envia uma mensagem totalmente do seu coração, da parte mais verdadeira de seu ser – “Querido Espírito, querido Deus, estou pronto.” Você diz do fundo verdadeiro de seu ser, “Querido Espírito, querido Ser Eterno, quero fazer qualquer coisa mas não sei o quê”.

Você sabe que está passando por um processo de despertar quando todas as velhas crenças não parecem mais ser verdadeiras, e as coisas que você mantinha com tanto afeto agora parecem memórias do passado, coisas do passado. Você sabe que está passando por um processo de despertar quando as coisas que costumavam ser sonhos e objetivos e desejos do eu humano não têm mais importância, mas você não sabe o que importa.

Se você está ouvindo ou lendo isso, ou foi tocado de alguma maneira, estamos aqui para lhe dizer que você não está sozinho. Há seres angélicos em nosso lado que estão aí com você nesse momento – não em um futuro, não em algum lugar do passado que você não lembra bem – mas agora mesmo, nesse momento. E com um simples respirar, com sua simples respiração é aberta a porta para que nós cheguemos perto de você para te amar, e te lembrar de suas origens angélicas, deixando-o saber que temos um imenso amor e compaixão por você. Você não está só.

Com uma simples respiração nesse momento você permite o amor e a compaixão de dezenas de milhares e milhares de humanos nesse momento na Terra, que passaram ou estão passando por um processo similar ao seu – o despertar do Espírito. Eles sabem como é perder todas as coisas que eram queridas. Eles sabem o que é ter seus sistemas de crenças desafiados em todos os níveis. Eles sabem como é quando as coisas do mundo material que eram importantes de repente começam a se dissolver.

Eles sabem como é perder um relacionamento, ou pelo menos a ilusão de estar perdendo, de maneira que eles, e agora você pode começar a se relacionar consigo mesmo. Com uma simples respiração você pode se abrir e se permitir não estar mais sozinho.

Sabemos que tem sido difícil e desafiador, e nós sabemos bem que o que vem passando é muito cheio de emoção e, às vezes, muito dramático. Sabemos que você vem tentando descobrir o que é usando sua mente. Você vem usando sistemas, estruturas e métodos e até agora não encontrou as respostas. Você tentou analisar, mas é algo que não pode ser analisado. Pode ser apenas sentido e experimentado. Você passou, muitos de vocês passaram por aconselhamento – seja profissional ou com amigos – e você sabe em seu coração que os métodos e as palavras que eles lhe transmitem não estão verdadeiramente preenchendo esse profundo anseio interno de conhecer-se e de conhecer o Espírito em você.

Sabemos que às vezes você quer apenas desaparecer. Apenas evaporar. Não se trata de morrer, apenas sair da existência. Os desafios, a transformação, as mudanças podem ser demasiadas para o humano, para a mente, para o aspecto de você que tem uma espécie de venda nos olhos, que não vê quem realmente é. Pode ser demasiado e tão duro que você escolhe sair da existência.

Mas os anjos que estão agora aí com você e os anjos humanos de pé junto a você entendem sua jornada. Eles têm algumas mensagens pra você hoje, primeiro e, antes de mais nada é que você não está sozinho. Segundo, que o processo que você está passando é na verdade muito natural. Pode parecer confuso e você pode se sentir perdido, mas o que está fazendo é muito natural. Você está permitindo que a fachada humana e a ilusão de quem pensava ser se desvaneçam.

E enquanto se desvanecem, o que você começa a conhecer no nível mais profundo e amoroso é seu ser divino, você se reconhece como Deus também; vê a si mesmo como Espírito; você conhece a si como divino, não mais limitado a uma velha identidade humana, mas entendendo agora que é eterno, que você é grandioso e pode escolher sua própria realidade, até mesmo como viver na Terra agora.

Aqueles de nós reunidos agora a sua volta partilhamos com você que todas as respostas estão internamente. Elas não são encontradas com alguns gurus. Elas não se encontram com algum ser angélico, mas dentro de você. Viver nesse estado de dualidade como você vem fazendo, vivendo com o conceito de luz e escuridão, bom e mau, masculino e feminino, você até caiu num sistema de crença que diz que as respostas estão por aí em algum lugar… De fato elas estão dentro de você. Elas vêm do espaço interior mais verdadeiro e mais precioso, e elas pode ser descobertas no momento de quietude, no momento da respiração, no momento de aceitação de si mesmo.


Partilhamos com você que não há uma meta, não há um propósito, não há algum Deus no céu distante que esteja fazendo você passar por algum labirinto ou por um curso de obstáculos. Mas a realidade é que tudo em sua vida é de sua criação, é sua descoberta da beleza, sua descoberta das profundezas da realidade. Tudo que você está experimentando agora em sua vida é por sua escolha. Não há forças externas ou seres que estejam fazendo você passar por isso. Não há ninguém ditando o destino de sua vida. Você vai descobrir que tudo é por escolha sua.

Talvez uma parte de si mesmo muito profunda tenha desejado ter a experiência de passar pela vida como a conheceu até agora, mas entenda que você é quem a está criando. E quando você entende isso e toma posse de si mesmo, você começa a entender a beleza de sua jornada. Você passa a entender que não está perdido de maneira nenhuma.

Você apenas esteve profundamente imerso numa experiência tão cheia de riqueza, mesmo que dolorosa algumas vezes, mas que trouxe um novo significado e uma nova profundidade a sua alma.

Então nesse dia nesse momento, no despertar de seu eu verdadeiro, é hora de dizer adeus ao seu velho eu humano. Você vem tentando ficar agarrado nele, fazendo reparos e revivendo-o, e agora é o momento de dizer adeus a essa identidade humana, às crenças limitadas, ao velho caminho do carma, a velha progressão de vidas que o mantiveram nessa brincadeira de roda. É hora de dizer adeus a tudo isso.

Parte de você pode sentir tristeza. É uma morte da consciência, não uma morte do corpo físico, mas uma morte da consciência. Mas ao dar adeus ao velho eu, você também libera energias que estavam travadas ou feridas, energias que não lhe servem mais e não lhe serviram por muitas, muitas vidas.

Ao dizer adeus ao seu velho eu humano, você descobre uma nova liberdade. É como tirar um terno ou uma armadura de que não se precisa mais. Ao liberar o velho aspecto do eu, você cria agora espaço dentro de você para a entrada do eu maior, o eu divino, seu eu angélico que vem pacientemente esperando com suas asas fechadas, esperando você terminar de jogar esse maravilhoso jogo ou experiência, esperando você fazer a escolha e convidar a entrar agora nessa realidade seu eu verdadeiro, o eu divino.

Quando você diz adeus ao seu eu humano surgem questões de medo, de morte e de perder o controle. Mas, queridos amigos, todas elas são ilusões. Quando você libera quem achava que você fosse, você dá espaço para ser tudo que você realmente é. Nesse momento há um sentimento em você de que se você liberar vai cair num tipo de abismo escuro e eterno e jamais voltará, jamais será achado, talvez até mesmo fique vagando perdido através das dimensões e universos.

Mas esse grupo de anjos nesse momento com você e o grupo de humanos com você, todos eles passaram pela experiência e todos entendem que quando você libera quem pensava ser, quando você confia em si mesmo no mais íntimo, no nível mais bonito, você descobre quem você realmente é.
Essa escolha é sua, é claro. Depende de você. Mas você nos chamou, rezou, pediu respostas e é por isso que aparecemos hoje.

No despertar de seu verdadeiro eu, você também dá adeus a Terra como a conheceu até então. Muitos chamam a Terra de “Gaia”, a terra, a água, o céu. Gaia é um espírito que cuidou da Terra, que vem alimentando a Terra, todos seus elementos, todos seus animais e todas as suas florestas desde o início dos tempos da Terra. No seu despertar e liberação e no adeus a Gaia, você entende que não é responsabilidade de outro espírito cuidar da Terra. É sua responsabilidade ser parte dela, Terra.

O espírito Gaia aos poucos, lentamente está partindo de maneira que você, todos os outros humanos tomem a si a responsabilidade pela água que você bebe, pela terra por onde caminha, pelo céu que vê com seus olhos, por toda a vida vegetal e animal. Que experiência linda e abençoada é agradecer Gaia por tudo que ela fez, dar adeus a ela e agora aceitar para si mesmo a responsabilidade pelo planeta.


No despertar por que passa agora, é também tempo de dar adeus a consciência humana como a conheceu. Você jamais será o mesmo novamente. Recentemente a Terra entrou numa nova era e numa nova esfera. Nós chamamos a nova consciência ou a Nova Energia. Nessa nova consciência todas as coisas mudam. A Terra, a consciência humana e os humanos estão evoluindo nesse momento. A mudança que você vê fora de você pode parecer caótica. Pode parecer que as coisas estão se desenrolando, tudo caindo em pedaços. Pode parecer que há carência de bens essenciais. Pode parecer que as coisas estão constantemente no limite.

É hora de liberar isso também porque a humanidade está passando por um incrível processo de transformação. Está passando por importantes mudanças e, o que parece ser falta de combustível e petróleo, é mais novos desenvolvimentos em tecnologia e novas fontes de energia. Ao invés do velho combustível fóssil, a descoberta de novo combustível. O que parecer ser carência de alimentos é realmente sobre olhar como cuidar da biologia de uma nova maneira, como alimentá-la de uma nova maneira, como criar as plantações de uma maneira nova, natural e eficiente.

Mudanças nos governos, mudanças na política tudo é parte do processo. É fácil ficar com medo e se preocupar sobre o que vai acontecer ao mundo nesse momento, mas esse grupo de anjos e esse grupo de humanos, eles sabem que é apenas evolução. Eles sabem que a mudança pode parecer caótica, mas a lei natural da evolução e da expansão está em andamento nesse instante, e você está participando dela.

Trata-se de dizer adeus ao mundo como você o conheceu mesmo em termos de finança, prosperidade e riqueza. Por, ah …Tantos e tantos anos na Terra a riqueza, o poder, o dinheiro foram centralizados em tão poucos lugares e mantidos por tão poucas pessoas ou consolidados em tão poucos países. Na nova consciência esse desequilíbrio não funciona mais. Então a riqueza, mesmo o equilíbrio do que vocês chamariam poder, é redistribuída. Isso não significa que alguém ganha menos, significa apenas que os que estão atrás agora se nivelam.


O mundo não está se acabando, o mundo está evoluindo. O mundo está redistribuindo. O mundo está se tornando mais equilibrado e justo.
No processo de despertar as coisas podem parecer obscuras. As coisas podem parecer ser do mal. As coisas podem parecer muito confusas, mas estamos aqui para lhe dizer que é apenas evolução. O mundo vai continuar. A Nova Energia vai entrar.

O novo entendimento da ciência e da matemática, o entendimento na tecnologia e na educação, tudo está chegando agora mesmo.

O processo de despertar pode ser solitário porque se trata da redescoberta de quem você é sem ter os outros para te dizer isso, sem ter o sistema de crenças dos outros para dar forma e criar sua vida. Sabemos que você vem passando por uma parte de sua vida muito triste, muito obscura e solitária, sentindo-se muito perdido e confuso, como se ninguém o ouvisse. Mas esses seres angélicos e esses seres humanos querem que saiba que nós o ouvimos. Sabemos quem você é. Sabemos o que vem passando. E queremos que você saiba que jamais está sozinho.

Seu processo de despertar vai continuar a se revelar e nesse processo você vai ver toda a sua beleza. Você vai ver como você enquanto um ser divino na verdade planejou tudo para si mesmo. Você vai ver o medo ir embora. Vai ver as ilusões da dualidade partirem e serem substituídas pelo conhecimento da unidade.

Trazemos a você hoje essa mensagem dos anjos, dos humanos e todos os que estão passando pelo processo de despertar, mensagem de que você jamais está sozinho.

E assim é.”

butterfly017

Assuntos Relacionados Em Canalizações:


Read Full Post »

Há muito, muito tempo atrás, no topo de uma árvore bem alta, no meio da floresta vivia uma família de macacos. Era composta pela mãe, o pai, duas filhas e um filho. As duas macaquinhas eram obedientes e ouviam os conselhos da mamãe macaca: como se balançar na cauda; como se pendurar nos galhos finos onde nenhum animal perigoso pudesse atacá-las sob o risco de cair do galho; como distinguir os frutos comestíveis dos venenosos. E como pentear os pêlos com as unhas para que suas costas ficassem macias e limpas.

Mas o filho não ouvia a mãe, pois julgáva-se o macaco mais esperto da floresta. Ele se achava muito importante para brincar com as irmãs e costumava dar seus passeios sozinho pela copa das árvores.

Um dia, no meio da floresta, encontrou uma grande clareira onde viviam vários homens. Ele pensou que se tratasse de uma espécie real de macacos, da qual nunca ouvira falar, e disse a si mesmo: ‘Esses são os companheiros que estão à minha altura. Tentarei ser exatamente como eles’.

Ele notou que os outros não tinham cauda; então, colocou a sua sobre o braço como se estivesse carregando alguma coisa. Mas, como estava acostumado a usá-la para se locomover toda hora caía das árvores e batia em alguma coisa. Entretanto, não aprendeu nada com essa experiência. Ele viu também que os seres humanos não tinham pêlo no corpo, e tentou arrancar o seu para ficar mais parecido com eles. Mas sentiu tanta dor e a pele desnuda ficou tão fria, que ele parou de fazer isso.

Então, um dia, viu um dos homens sozinho na floresta. Aproximou-se dele e disse:

– Gostaria de me reunir a sua tribo de macacos.

O ser humano era um homem muito sábio, que conhecia o idioma dos macacos. Ele disse:

– Nós não somos macacos, somos homens.

– Bem, eu também quero ser homem – retrucou o macaquinho.

– Chegará um tempo – explicou o sábio – que todos os animais da floresta serão homens. Não seja impaciente. Quando sua hora chegar, você deixará a companhia dos macacos e conhecerá a solidão do homem. Aprenda tudo o que tiver para aprender como macaco, assim você se tornará sábio mais depressa. Pare de carregar sua cauda no braço! Se você não usar o que os deuses lhe deram, um dia lamentará sua falta!

O macaquinho ficou muito zangado, pois continuava pensando que os homens formavam uma tribo tão importante de macacos que se consideravam especiais demais para brincar com ele, exatamente como ele próprio se sentia em relação as suas irmãs. Deu umas respostas bem grosseiras para o sábio e se refugiou na floresta.

Certo dia, enquanto caminhava pela margem do rio – ainda carregando a cauda no braço -, viu um homem navegando em uma jangada, e disse a si mesmo:

‘Também posso fazer o mesmo; assim, finalmente, acreditarão que sou da mesma espécie de macacos que eles’. Viu na água o que pensou ser uma tora de madeira, e saltou sobre ela. A tora começou a se mover, e ele se sentiu muito importante.

De repente, a tora de madeira abriu dois olhos muito malvados e o encarou. Somente então ele se deu conta de que estava em cima de um crocodilo. Ficou tão assustado que saltou na água e começou a nadar bem depressa.

Quando estava prestes a alcançar a margem, o crocodilo mordeu sua cauda e a arrancou!

Enquanto voltava para casa, para perto de sua mãe, todo os macacos que ele desprezara apontavam para ele, riam e caçoavam dele. Ninguém teve pena dele, a não ser sua mãe, que, é claro, ainda o amava, apesar de ele estar horrível.

Pouco tempo depois, houve uma grande tempestade, e a árvore onde eles viviam começou a balançar tão violentamente que o pobre macaco, que não tinha cauda para se segurar, caiu dela de ponta cabeça e morreu.

Menos de um ano mais tarde, ele nasceu novamente da mesma mãe. Aprendeu a se balançar com a cauda mais depressa do que qualquer filhote jamais aprendera; e ouvia todos os conselhos de sua mãe; tornou-se o macaco mais simpático e amigável da floresta.

Afinal, ele havia aprendido que só se encontra a felicidade e a sabedoria quando se aprende a usar o que os sábios deuses nos dão.

História extraída do Romance “O Faraó Alado”

Joan Grant – Editora Pensamento

Read Full Post »

ISIS - Child of Earth and Sky

Child of Earth and Sky - Jonathon Earl Bowser

Ó Ísis!

Mãe do Cosmo,

Raiz do amor,

Tronco,

Capulho,

Folha,

Flor e semente de tudo o que existe.

A ti força da natureza conjuramos.

Chamamos a Rainha do Espaço e da Noite…

E beijando seus olhos amorosos,

Bebendo o orvalho de seus lábios,

Respirando o doce aroma de seu corpo,

Nós exclamamos:

Ó, Nuit!

Tu, eterna deidade do céu,

Que és a Alma Primordial,

Que és o que já foi e o que será.

Ísis,

A quem nenhum mortal levantou o véu.

Quando tu estiveres sob as estrelas irradiantes

Do noturno e profundo céu do deserto,

Com pureza de coração e na chama da serpente,

Te chamamos:

RAM-IO… RAM-IO… RAM-IO…

**************************************

Asterope - Kagaya

Asterope - Kagaya

Read Full Post »

Older Posts »